Reconhecimento de tipos e gêneros textuais



Tipo textual é a forma como um determinado enunciado de um texto é apresentado. Os tipos textuais básicos são a narração, a descrição, a dissertação, exposição, a injunção e a informação. Estes tipos são definidos pela natureza linguistica da sua composição (relações lógicas, aspectos lexicais, etc) permitindo assim criar modelos teóricos definidos pelas suas propriedades linguísticas. Esta divisão, no entanto, é frágil pois é comum a utilização de diversos tipos textuais combinados, gerando textos que não podem ser facilmente enquadrados em nenhum dos tipos citados.

O Tipo Textual diferencia-se do Gênero Textual que é a realização concreta (oral ou escrita) de um texto, sendo analisadas suas propriedades sócio-comunicativas. Exemplos de gêneros podem incluir: crônica, conto, telefonema, bilhete, resenha, anúncios, cartazes, histórias, instruções de uso, etc. Assim, Gêneros Textuais abrangem um conjunto ilimitado de variações, porém os diversos gêneros possuem características em comum, já que ocorrem em situações específicas e semelhantes.

Tipos Textuais

Texto Descritivo

Baseia-se na percepção do espaço, apresentando impressões descritivas sobre pessoas ou lugares. Em geral é utilizado em textos para descrever uma personagem, local, objeto ou ambiente. O tipo de linguagem utilizado, em geral, utiliza adjetivos e advérbios. Um texto descritivo pode ser feito de duas formas:

  • Descrição objetiva: busca descrever a personagem, local, objeto ou ambiente como realmente é. Por exemplo: “João é brasileiro, possui 1,90 m, 85 kgs e gosta de jogar futebol“.
  • Descrição subjetiva: quando aquele que descreve faz juízo de valor sobre aquilo que é descrito. Por exemplo: “Cova fria e úmida, teu refúgio / Habitação solitária e limitada“.

Texto Narrativo

Baseia-se na percepção do lugar e do tempo. A narração baseia-se em um conjunto de eventos, reais ou não, apresentados em uma ordem cronológica vividos por personagens. O autor (narrador) pode participar diretamente da história ou apenas descrever os eventos (observador). Há diversas formas de escrever um texto narrativo. Na maioria dos casos, a estrutura das histórias ficcionais possui (1) uma situação inicial - em que o cenário e as personagens são apresentados, (2) estabelecimento de um evento - que modifica a situação inicial e solicita uma solução por parte das personagens, (3) clímax – após um contínuo progresso em busca de solução por parte das personagens, há um evento máximo do qual depende o resultado final do texto e (4) epílogo- que é o final do texto.

Desta forma, é possível visualizar que a maior parte dos contos, novelas, filmes, histórias em quadrinhos e afins segue este modelo.

Texto Expositivo

Este tipo de texto tem o objetivo de descrever de forma analítica um determinado evento ou tema. No texto expositivo não busca-se fazer juízo de valor, mas apenas descrever de forma lógica um determinado assunto. Assim, há dois métodos de construção:


Texto Dissertativo

Consiste na análise de um determinado assunto através do uso de uma metodologia e de uma posterior conclusão subjetiva sobre o assunto estudado, baseado no método utilizado para a análise. Em geral, é o formato exigido para trabalhos acadêmicos e redações de provas/ concursos públicos, porém pode também ser um enunciado simples com juízo de qualidade. Neste tipo de texto recomenda-se a utilização da terceira pessoa do singular nas construções textuais e que não haja juízos de valor que não estejam amparados pelo método utilizado.

A sua estrutura básica, na maioria dos casos, obedece ao seguinte padrão (o tamanho do texto irá variar conforme o propósito do texto): (1) introdução ao tema- apresenta o assunto que será tratado, o problema que será respondido pelo seu texto e, se possível, o que já foi feito por outras pessoas para solucionar o problema proposto; (2) desenvolvimento e argumentação- de forma estruturada, busca-se desenvolver o tema a partir da introdução utilizando-se uma metodologia lógica para responder ao problema inicialmente proposto. Desta forma, evitam-se argumentos sem base ou apenas de caráter opinativo; (3) Conclusão ou Considerações Finais: resumo do que foi dito no texto e análise das vantagens/desvantagens da solução proposta para o problema inicial.

Texto Injuntivo

Consiste na indicação de como realizar uma ação ou em descrever um determinado comportamento. Por exemplo: manuais técnicos, contratos, leis, normas, receitas, placas informativas, etc. Possui uma linguagem mais simples e objetiva. Em geral, pode ser dividido em dois grupos:

  • Texto injuntivo: textos de caráter não-coercitivos, sendo utilizado como instrução ao usuário. Por exemplo: “Seja feliz.”
  • Texto prescritivo: possui um caráter coercitivo. Por exemplo: “Aquele que não possuir uniforme adequado não poderá assistir à aula“.

Para citar este artigo

REVISTABW. Reconhecimento de tipos e gêneros textuais.Revista Brasileira de Web. Disponível em http://www.revistabw.com.br/escrevacerto/reconhecimento-de-tipos-e-generos-textuais/. Criado em: 26/07/2014. Última atualização: 26/07/2014. Visitado em: 22/12/2014


Procurando mais conteúdos ? Utilize o campo de busca abaixo


Programa de Afiliados Cursos 24 Horas

Cursos Online 24 Horas


Você também deveria ler


Downloads Úteis: Adobe Acrobat PDF - VLC - Music and Video


O conteúdo da Revista Brasileira de Web é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil, exceto quando especificado claramente em contrário. Este é um site de conteúdos diversos e dicas gerais e não substitui a consultoria de um profissional devidamente qualificado. Isto significa que os assuntos aqui abordados possuem caráter geral e podem não ser adequados no seu caso. Leia nossos Termos de Uso e Privacidade .